Coluna Pediatria – Dra. Gabriela Ochoa

Gravidez: os primeiros momentos

Passada a empolgação inicial da notícia de uma gravidez, os pais, e principalmente a mãe, são bombardeados por um misto de sensações, sentimentos e emoções.

Momentos de euforia e felicidade intercalados com períodos de medos e insegurança, somados ao peso da responsabilidade da nova vida que está a caminho.  E as perguntas aparecem sem que a gente possa controlar: “Será que eu vou dar conta? E se eu fizer algo errado?”.

Calma! A insegurança é muito comum e faz parte de todo o processo chamado maternidade. E, sem querer te desapontar… Sim, você vai errar – e muito! Mas o importante é que você vai errar querendo acertar e sempre buscando o melhor para o seu filho. No fim, vai tirar de letra.

Nas minhas passagens aqui no blog  da Betsy Decor espero dar algumas dicas e orientações que façam com que vocês consigam passar pelas dificuldades e desafios da maternidade de uma maneira mais fácil e leve.

Estou grávida!!! E agora!? Em primeiro lugar, parabéns!!!!!

  • Escolha bons profissionais: eles serão seus aliados.

Procure um obstetra que você confie e que siga a mesma linha de pensamento que você. Faça um pré-natal adequado desde o início da gestação.

Converse com ele sobre o parto e suas expectativas para este momento.

Invista em uma nutricionista materno infantil. Ela irá te ajudar a manter uma alimentação saudável e balanceada, além de fazer uma suplementação de vitaminas e nutrientes específicas para você.

  • Agende uma consulta pré-natal com o pediatra.

Essa dica é muito importante, principalmente para as mamães de primeira viagem. Sem querer “puxar a sardinha para o meu lado, mas já puxando”, rs.

Nessa consulta o pediatra irá preparar vocês para o nascimento e para todos os cuidados que o bebê precisará.

Além de tirar as dúvidas que podem existir em relação ao momento do parto e a recepção do bebê. Vai explicar sobre a Golden hour, clampeamento tardio de cordão, testes, vacinas e todos os procedimentos realizados na maternidade. Irá discorrer sobre o aleitamento materno e as possíveis dificuldade que podem surgir, segurança e o transporte do bebê … Enfim, irá tirar dúvidas que talvez vocês nem sabiam que existiam e diminuir a ansiedade e o estresse que esse período pode causar.

É neste momento também que começa o vínculo entre o pediatra e vocês, mamães e papais, e uma relação de confiança é estabelecida.

Então, o pediatra do bebê deve ser escolhido antes mesmo de ele nascer, e o ideal é que esta consulta seja realizada no terceiro trimestre de gestação.

Se seu bebê já nasceu e você não fez essa consulta ou ainda está à procura de um pediatra, não se desespere. Escolha com calma, já que sua decisão será extremamente importante para o seu pequeno.

  • Se exercite.

Converse com o seu obstetra se atividades físicas estão liberadas no seu caso.

Além de ser benéfico à saúde, as chances de você voltar ao peso anterior após o nascimento serão muito maiores mantendo um corpo ativo durante a gestação.

  • Seja organizada, faça um planejamento.

Lave todas as roupinhas do bebê e organize-as por tamanhos e estação, assim você evita de deixar de usar uma roupinha que queria porque ficou esquecida lá no fundo do armário. Os bebês crescem e perdem roupas muito rápido.

Monte a mala da maternidade 2 meses antes da data prevista para o parto.

Compre os itens básicos para farmacinha do bebê.

*Mas nada de se desesperar caso o planejamento não saia como esperado, ou caso você não consiga fazer tudo que planejou.

  • Esteja conectada às informações e pessoas.

Hoje em dia existem milhares de sites, páginas no Facebook, perfis no Instagram que abordam diariamente o assunto maternidade e acabam ajudando em vários quesitos. Livros sobre cada fase do bebê e aplicativos também são ótimos companheiros.

Se aproxime de amigas que estão passando, já passaram ou vão passar pela mesma fase que você. Ative sua rede de contatos materna, peça ajuda, tire dúvidas, divida suas angústias, ansiedades e experiências. Esses laços são importantes porque além de ajudar vai consolar ao mostrar que vocês passam pelos mesmos problemas, dificuldades e alegrias.

Faça isso de uma forma saudável, sem exageros ou comparações neuróticas.

  • Tenha uma rede de apoio.

O cansaço falará bem alto tanto na gestação quanto após o nascimento, principalmente. O estresse e a sobrecarga só vão prejudicar você e o bebê, então seja humilde e aceite (ou peça) a ajuda das pessoas próximas a você. Não queira abraçar tudo sozinha. A divisão de tarefas e uma boa rede de apoio são fundamentais no sucesso da amamentação.

  • Filtre os palpites.

Nada de se estressar com palpites e conselhos não estimulantes. Não dê ouvidos para comentários que não somam e só vão te deixar mais angustiada, numa fase em que as inseguranças são constantes. Ao invés de se preocupar, faça de tudo para vivenciar a maternidade da forma mais tranquila, leve e consciente  possível. Aproveite o barrigão e toda gestação que, te garanto, deixará saudades.

Gostaram do meu início aqui no blog? Quais temas gostariam que fossem abordados?
Espero ter ajudado vocês.

Até a próxima. Com carinho, um grande beijo.

Gabi.

 

gabriela_ochoa

Dra. Gabriela Ochoa (@dragabiochoa)

Médica pediatra, especializada em emergências pediátricas e nutrição Materno Infantil. Consultora de amamentação e de sono infantil. Dedica-se a auxiliar pais, mães e profissionais no cuidado de bebês e crianças, por meio de dicas sobre diversos temas relacionados à saúde e ao cuidado infantil.

Deixe uma resposta